Orlando Silva confirma saída “para defender sua índole”

Após se reunir com a presidente Dilma Rousseff, Orlando Silva, confirmou a saída do ministério para defender a sua honra.

O ministro do Esporte, Orlando Silva, entregou na tarde desta quarta-feira sua carta de demissão à presidente Dilma Roussef. A decisão foi tomada após reunião que começou por volta das 17h30 no Palácio do Planalto. Antes disso, o ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, já havia confirmado a saída de Silva.

Durante entrevista coletiva, concedida logo após a reunião, o ministro voltou a ressaltar sua inocência. Segundo ele, a decisão de se afastar do ministério partiu dele. “Eu tomei a decisão de me afastar do governo para defender com mais ênfase a minha índole. Saio com o sentimento de dever cumprido”, disse. Ele também voltou a classificar o seu delator como “criminoso” e que nenhuma prova foi apresentada até o momento. “Hoje está completando 12 dias em que sofri o ataque baixo e agressão vil, baseada em mentiras.”, ressalta.

O ministro chamou o policial João Dias Ferreira e o motorista Célio Pereira de criminosos, e afirmou que eles “fugiram do Congresso Nacional porque não tinham provas”. Os dois não compareceram a audiência na Câmara na tarde de hoje. O ministro também afirmou que nem ele e nem o seu partido serão “instrumento” para ataque ao governo. “Nosso partido não pode ser instrumento de nenhum tipo de ataque ao governo. A melhor solução seria eu me afastar do governo. Essa foi uma decisão consciente que eu tomei, e a presidente me apoiou”, explicou.

Denúncias

O ministro Orlando Silva enfrenta diversas denúncias de irregularidades na pasta do Esporte. A situação do ministro se agravou nessa terça-feira, a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia aceitou o pedido de abertura de inquérito para investigar denúncias de desvio de recursos do Programa Segundo Tempo, do Ministério do Esporte. O pedido foi feito na semana passada pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

Há duas semanas, o policial militar João Dias acusou o ministro de participar de um esquema de desvio de recursos públicos do programa. A denúncia foi publicada pela revista Veja. Desde então, Orlando Silva vem negando participação no esquema, tendo prestado informações ao Congresso Nacional. Ele também pediu para ser investigado pelo Ministério Público para que pudesse provar sua inocência.

Sobre Ramon Rocha

Jornalista e Fotógrafo por paixão, Analista de Sistemas, empresário e administrador, me formei na Universidade Presbiteriana Mackenzie (SP) e venho atuando nos mais diversos segmentos empresariais na gestão de tecnologia (TI), suprimentos e recursos administrativos. Proprietário do Guia Gerais, criei este projeto com o intuíto de levar entretenimento e informações úteis para o Estado de Minas Gerais, fornecendo uma agenda de eventos atualizada, cobertura de eventos, notícias e um guia completo de empresas, produtos e serviços.

Veja também

Passeio em Barca garante emoção e adrenalina a jovens e adultos

Um dos brinquedos mais tracionais e radicais dos parques de diversões, está disponível à diversão …

Campeonato de hackers será realizado durante conferência em BH

Disputa, que tem o objetivo de mostrar as habilidades do profissional que lida com a …

Espetáculo Ovo do Cirque Du Soleil, dirigido pela brasileira Deborah Colker, chega ao país em curta temporada

Foto: Crédito – Otavio Furtado OVO, apresentado por Bradesco, viajará por quatro cidades em 2019: …

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

X