quarta-feira , 23 abril 2014
Samu do Norte de Minas forma técnicos em parceria com o Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Samu do Norte de Minas forma técnicos em parceria com o Hospital Alemão Oswaldo Cruz

O Samu Macro Norte é o primeiro Samu do país a concluir o curso que está sendo realizado em todos os estados brasileiros.

Depois de quase dois anos de aulas e treinamento intenso, 430 técnicos do Samu Macro Norte concluem o Programa Técnico de Suporte Básico de Vida, realizado pelo Ministério da Saúde em parceria com o Hospital Alemão Oswaldo Cruz e ministrado pelo Núcleo de Educação Permanente da Rede de Urgência do Norte de Minas. A formatura será na próxima sexta-feira, 09/12, em Montes Claros.

O curso teve início em fevereiro de 2010 e contou com a participação dos técnicos de enfermagem e condutores-socorristas que atuam nas 37 bases que compõem o Samu na região. Sob coordenação do Núcleo de Educação Permanente do Samu Macronorte, os participantes foram submetidos a um intenso treinamento para prestar atendimento pré-hospitalar.

O programa envolve profissionais do Samu de todo o país e tem como objetivo padronizar a linguagem e a conduta no atendimento pré-hospitalar. “A qualificação profissional é uma prioridade para nós desde o início da organização Rede de Urgências Norte e regionalização do Samu. Por ser um projeto pioneiro, a Rede se tornou vitrine para o país e é uma responsabilidade manter o nível e a qualidade esperados, principalmente pelos cidadãos que contam com o atendimento do Samu. A parceria com o hospital Alemão Oswaldo Cruz tem sido importante na qualificação de nossos profissionais, que trabalham de forma cada vez mais padronizada. A dedicação e o empenho dos profissionais tem sido um diferencial para que o Samu chegasse ao nível de excelência em que está, atestado inclusive com medalha de ouro na Olimpíada Nacional de APH”, avalia Warmillon Fonseca Braga, presidente do Cisrun, consórcio intermunicipal de Saúde que gerencia a Rede de Urgências Norte e prefeito de Pirapora.

De acordo com a coordenadora do NEP, Wilhma Castro, a educação continuada dos profissionais que prestam atendimento de urgência e emergência é preconizada pelo Ministério da Saúde principalmente para promover o nivelamento do serviço. “A parceria com o Hospital Alemão Oswaldo Cruz, que representa os hospitais de excelência a serviço do SUS, viabilizou essa capacitação.Em cada Estadofoi selecionada uma unidade de Samu que possui infraestrutura com capacidade para atender às necessidades do projeto.Em Minas Gerais, o Samu Macronorte foi o escolhido”, ressalta Wilhma.

O CURSO

A fase do curso que aborda a teoria e práticaem Suporte Básicode Vida foi dividida em 16 módulos, com aulas presenciais e à distância. A carga horária é de 160 horas/aula, período superior ao que é previsto para a disciplina em um curso regular de graduação em Enfermagem. “Além de beneficiar diretamente o serviço prestado pelo Samu, é um curso valioso para nossa formação”, observa o técnico em Enfermagem, Farley Pereira Lopes.

O condutor-socorrista Ismar Aguiar, que atua na base de Várzea da Palma, diz que seu desempenho melhorou muito desde que iniciou o curso, especialmente em relação à biossegurança e ao cuidado com a cena. “Antes de trabalhar no Samu eu era um motorista de ambulância que transportava pacientes de uma cidade para outra; hoje tenho a consciência da necessidade de respeitar o direito e o bem-estar do cidadão”, avalia. Já o condutor-socorrista Magno Ezequiel de Oliveira, do município de Monte Azul, diz que o curso abriu sua mente. “Agora entendo o processo de forma mais contextualizada e sei que mesmo como condutor também posso ajudar e muito as pessoas”.

Para a técnica em Enfermagem, Tatiane Pereira de Souza o curso abriu um novo leque de possibilidades. “O curso aborda de forma muito abrangente as urgências pediátricas, minha área preferida. Hoje me sinto muito mais segura no atendimento”.

O técnicoem Enfermagem Virgílio WagnerAntunes Pereira atua na assistência e como auxiliar de regulação médica (TARM). Para ele, a educação deve ser continuada e envolver todos os profissionais. “Essa primeira etapa envolveu somente técnicos em Enfermagem e condutores-socorristas e já deu para perceber o impacto no serviço. Quando forem realizadas as outras etapas do curso certamente alçaremos resultados ainda melhores”, avalia.

A próxima etapa do curso abordará Suporte Avançado de Vida e será voltada para médicos e enfermeiros.

O coordenador médico do Samu Macronorte, Enius Freire Versiani, explica que a proposta é que todos os profissionais assistam às mesmas aulas, participem das mesmas dinâmicas, uniformizando a conduta. Segundo o coordenador, a expectativa é que tão logo o curso seja concluído nas unidades selecionadas as aulas sejam multiplicadas para as outras unidades e para os profissionais dos pronto-atendimentos e pronto-socorros. “A meta é que a conduta no atendimento de urgência e emergência seja única em todos os pontos de atenção, fixos e móveis”, planeja.

Fonte: Jornal Montes Claros

Sobre Ramon Rocha

Analista de Sistemas, empresário e administrador, me formei na Universidade Presbiteriana Mackenzie (SP) e venho atuando nos mais diversos segmentos empresariais na gestão de tecnologia (TI), suprimentos e recursos administrativos. Proprietário do Guia Gerais, criei este projeto com o intuíto de levar entretenimento e informações úteis para o Estado de Minas Gerais, fornecendo uma agenda de eventos atualizada, cobertura de eventos, notícias e um guia completo de empresas, produtos e serviços.