Foto: Solon Queiroz

43ª Expomontes supera expectativas e é sinônimo de sucesso

Terminou, neste domingo (09), a maior feira da agropecuária do interior de Minas, a Expomontes, realizada no Parque de Exposições João Alencar Athayde, em Montes Claros.

Foto: Solon Queiroz
“2017 foi o ano do sucesso da Expomontes. Encerramos o evento com imensa gratidão a quem apostou na Mostra, que atraiu milhares de pessoas em dez dias. As expectativas foram superadas, injetando força ao setor econômico, e, consequentemente, movimentando outros vários setores da economia. A Expomontes possibilita, sobretudo, a união emergente e necessária do campo e da cidade. Demonstra ainda que devemos potencializar nosso trabalho diante da adversidade e esquecer que existe crise. Para nós trabalhadores, a palavra é ação e isso fizemos muito bem na Exposição. Arregaçamos as mangas e buscamos superar metas, superar ações e tomar as decisões necessárias”, afirma José Luiz Veloso Maia, presidente da Sociedade Rural de Montes Claros, entidade realizadora da Feira.

Empresários

Satisfação. Esse é sentimento compartilhado pelos empresários que montaram os estandes na 43ª Expomontes, com um total de 150 nessa edição, ocupando 1800 m² do parque. Os dez dias propiciaram lucro e parcerias para as empresas. Os números surpreendem e os empresários já almejam voltar em 2018. É o caso do proprietário da “Minas Poços”, Geraldo Barbosa. Segundo ele, “diferente de 2015 que tínhamos fechado apenas dois contratos, nesse ano foram 50 clientes conquistados”, comemora.

A comercialização na agricultura familiar também foi intensa. O setor de artesanato que o diga.

“O público recepcionou muito bem nossos produtos, principalmente os arranjos que são feitos de plantas, folhas, frutos, sementes e raízes do cerrado. A matéria prima é retirada da própria região, como o fruto do Cedro, Carobinha e Pereira”, comenta a artesã Maria Rita Martins, da comunidade de Lagoa Seca, Município de Francisco Sá.

A Solatio também encerrou a Expomontes do jeito que queriam: grande média de clientes cadastrados. De acordo com Mariana Hatem, gerente de marketing, “foram dez potenciais novos investidores. Um número que para nossos serviços é muito significativo”, comenta.

A Triama Norte teve um dos resultados mais surpreendentes. De acordo com Graziela de Oliveira Maia, coordenadora de marketing da empresa, foram R$ 6 milhões vendidos, entre tratores, implementos, produtos STIHL, máquinas industriais e consórcio.

“A nossa equipe planejou antes da Feira para quem iria vender. Já fomos prontos para atingir a meta, e na verdade superamos. Criamos campanha especial, o que auxiliou nos resultados. Não só a equipe de Montes Claros aproveitou, mas a equipe de Janaúba também, utilizando de nossas campanhas, que foram válidas para todas as lojas. Utilizamos muito as redes sociais, convidamos nossos clientes a nos visitarem através de SMS. Nada seria possível se a equipe comercial não fosse tão comprometida. Durante a feira o estande vira quase que a casa de cada um do grupo. Todos se unem para superar as metas individuais e da equipe. A feira é uma excelente oportunidade para todos e tudo indica que voltaremos em 2018. Nós acreditamos na Expomontes”, afirma Graziela.

Leilões

Algo não muito diferente ocorreu com os leilões, que foram um sucesso, indo além do esperado. Que tomou uma proporção muito positiva.

“A previsão seria em torno de um faturamento de 9 mil animais, R$ 11 milhões comercializados. Meta mais que cumprida. Em comparação a 2016, este ano foi bem melhor. Conseguimos estar dentro do planejado”, declara.

Percebemos que mesmo com uma série de dificuldades pela crise econômica que continua, a seca no Estado, a carne fraca, são fatores que poderiam puxar para baixo, mas conseguimos superar. O produtor estava comprando e vendendo, desconsiderando a crise”, afirma Avelino Murta, Diretor de Leilões.

O faturamento da Sociedade Rural concentra muito nos leilões, vendas de touros, é isso que dá o grande negócio da Sociedade Rural. É onde se encontra os produtores comprando e vendendo. É um ciclo.

“Esse ano a expectativa girou em torno do Matrizes do Futuro, que foi pensando e apresentado. Matrizes novas, vacas parideiras não participam, porque estão em atividades. São animais que são geneticamente melhorados. Foi um momento ímpar onde homenageamos mulheres”, afirma Avelino, idealizador do leilão, que teve como vencedores: 1 – Cisan; 2- Cristina Rebello; 3- Renato Alencar; 4- Lúcio Amaral; e 5- Vicente de Paula.

Estruturas

Todas as mudanças realizadas no Parque possibilitaram um aumento no número de visitantes. Antes eram 26 mil pessoas, agora são 35. Somente no dia do aniversário de Montes Claros foram cerca de 100 mil durante o dia e a noite.

“Investimos R$ 170 mil. Valor baixo para as mudanças realizadas. Revisamos todas a iluminação, reformamos o Tattersal Daul Dias Soares,

“Com a derrubada das barracas de alvenaria, ganhamos uma moderna praça de alimentação. Essa nova realidade proporciona conforto e comodidade em ambientes modernos que implicam num atendimento de qualidade, onde as pessoas terão o prazer de consumir alimentos em cozinhas adequadas, com todo cuidado que nosso público merece. Para isso, foi edificada uma nova estrutura, substituindo as antigas instalações, com ambientes com conforto térmico, beleza contemporânea acompanhando modelos de grandes feiras brasileiras. A retirada do camarote da pista central foi uma demanda do produtor, que necessitava de espaço com mais visibilidade para julgamentos dos animais, valorizando a exposição técnica de bovinos e equinos. Percebemos que as inintervenções foram positvas”, afirma o diretor financeiro, Norberto Assis.

Foram dez dias de evento com provas equestres, exposição de animais, negócios, shows. Um espetáculo da agropecuária onde congrega Feira Técnica e entretenimento.

Ana Cristina Ferreira, é técnica de enfermagem. Ela comprou o passaporte e não perdeu um dia sequer da Expomontes.

“Eu, meu namorado e meus irmãos adoramos a Exposição. Gostamos de tudo, principalmente das provas com cavalos e dos shows. Visitamos durante o dia e a noite. Curtimos muito. Agora é esperar ano que vem.

Expomontes solidária

A Expomontes também contribuiu para causas importantes. Duas relevantes foram a Campanha Viva Arthur e Lar das Velhinhas, cedendo espaços na Feira da Agricultura Familiar para que houvesse comercialização de produtos para arrecadar recursos para ajudar no tratamento do Arthur e do asilo de senhoras.

Arthur Emanuel Martins é um garotinho de 5 anos que precisa muito da ajuda da população. Ele nasceu com uma condição rara, intitulada como Cardiofaciocutânea. Pouco se sabe dessa doença, desse modo, o tratamento da mesma é feito totalmente sintomático.

O pai do pequenino, Geraldo Magelo Martins de Abreu, extensionista da Emater-MG, diz que a cirurgia do filho está em torno de R$ 300 mil.

“O valor total arrecadado ainda não foi computado. Mas vai custear viagens aéreas e consultas médicas que estávamos com dificuldades de fazer. Neste ano precisamos ir em Belo Horizonte pelo menos quarto vezes. Duas a mais que agente não esperava. Agradecemos o Carinho e atenção da sociedade Rural foi muito bom, Deus é bom”, afirma

Há um grupo no facebook, no qual é feito leilões diariamente (https://goo.gl/yjXksL ). A ação consiste em coletar doações de objetos doados – como roupas, livros, produtos de beleza, entre outros-, que são leiloados neste grupo. Você também pode ajudar doando através da “Vakinha” (https://goo.gl/SDBbDM ) ou enviando qualquer valor na conta ( Geraldo M M Abreu, Banco do Brasil, agência: 3209-3, conta poupança: 31692-x, variação 51).

Cia Promoções

Pelo sétimo consecutivo, a Cia Promoções foi a promotora dos shows.

“A Feira foi muito positiva, com novidades sendo apresentadas e bem aceitas pelo público. As expectativas forma superadas, especialmente com o registro de públicos recordes nos shows, em média 25 mil pessoas a cada show. Estamos muito satisfeitos com os resultados e é hora de já dar início ao planejamento de 2018, juntamente com as entidades envolvidas para que possamos manter o que deu certo e ajustar os detalhes para que a próxima edição seja ainda melhor”, afirma Thiago Silveira, diretor de mídia da Cia Promoções.

Cuidado animal

Durante todos os dias, o Hospital veterinário da Funorte atendeu os animais da Expomontes. O projeto, além de colocar os futuros profissionais em contato direto com a prática, possibilitou atendimento no próprio parque.

Segundo Daniel Pires, diretor do hospital, diversos animais foram atendidos pela equipe. “O problema mais frequente foram as cólicas em cavalos. Além disso, entre bovinos e equinos, foram três com lesões cutâneas, um com distorcia e três com problemas locomotores”, afirma.

Segundo o coordenador Raul Dornas, “foram cinco médicos veterinários e 23 acadêmicos. Durante a exposição, os estagiários eram supervisionados por um professor”, explica.

A experiência em trabalharem em um evento grandioso como esse é ressaltada pela estagiária Glécia Rocha.

“No hospital geralmente atendemos animais que já passaram por várias tentativas de reabilitação sem sucesso. Aqui, estamos vivenciando uma situação diferente, pois pegamos o caso no início e efetuamos os primeiros socorros, o que é muito gratificante”, declara.

Torneio leiteiro

A campeã geral foi a vaca de nome Cláudia, número 435, do proprietário da fazenda Curral Novo, Otaviano Pires, que é diretor de pecuária de leite da Sociedade Rural. O Torneio contou com os juízes da Universidade Federal de Minas Gerais e da Funorte. Além disso, contou com o auxílio de 30 estagiários das respectivas universidades.

Otaviano ressalta que o Torneio visa orientar e promover o trabalho dos produtores.

“A promoção e a interação são os nossos principais objetivos, a competição em si fica como pano de fundo”, afirma.

Educação ambiental

Na Mini Fazenda, segundo a coordenadora Kelly Cardoso, foram 3 mil atendimentos. As crianças conheceram mini vacas, mini cavalos, peixes, repteis e aves de rapina.

No estande do Conselho Regional de Medicina Veterinária foi realizada ação educativa com as crianças. O foco principal era informar sobre cuidar e proteger os animais.

“A iniciativa propõe mostrar os animais que existem na natureza, que é importante protegê-los”, comenta Silene Barreto, delegada do Conselho Regional de Medicina Veterinária e diretora da Sociedade Rural de Montes Claros.

Para esboçar a fauna estudada, foram expostos animais silvestres como o falcão, a jibóia e a coruja. É importante frisar que todos são registrados e foram autorizados pelo Instituto Estadual das Florestas (IEF).

“Antes de expormos, foi emitida uma autorização. Caso alguém queira algum de estimação é preciso procurar os órgãos competentes para efetuar o registro”, explica a médica veterinária Osmarina Souza.

Luís Lopes amou a idéia. “Gostei de pintar a cobra, o coelho e a coruja, é muito interessante aprender a cuidar deles ”, diz.

A experiência é muito válida para quem está inserido no ramo da medicina animal. Carlos Pinheiro, acadêmico de zootecnia, ressalta o porquê de o publico alvo ser as crianças.

“Os adultos já sabem, tem conhecimento do cuidado. Já as crianças são o futuro da sociedade.

Educá-las é investir na vida humana, da fauna e da flora”, afirma.

Veja também

Fruto da fusão entre grandes nomes do mercado do entretenimento, DM Lessa é lançada oficialmente em Belo Horizonte

Os sócios Emanuel Júnior e Amandio Lessa receberam jornalistas, amigos, músicos e profissionais da área …

Ian Anderson revive o melhor de Jethro Tull em BH

IAN ANDERSON SE APRESENTA NO DIA 11 DE OUTUBRO NO KM DE VANTAGENS HALL BH, …

Linkin Park lança clipe de ‘One More Light’ em homenagem a Chester Bennington

Grupo usou imagens das apresentações da banda e dos bastidores antes da morte do vocalista. …

Deixe uma resposta

X